quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Dicas Para Uma Boa Alimentação

Aqui vão algumas dicas, tiradas do site da Dra. Shirley de Campos. Neste site podem encontrar centenas de outras dicas, também elas interessantes.



Aqui vão algumas dicas sobre como ter uma Boa Alimentação:

1. Dividir a alimentação em 3 refeições principais e 3 lanches intermediários. Isso evita que o indivíduo fique beliscando entre as refeições, já que irá consumir pequenos lanches, aumenta o trabalho intestinal, pois haverá estímulo constante do trato digestivo e aumenta o gasto de energia para o metabolismo dos alimentos. Além disso, pequenos volumes ingeridos várias vezes ao dia fazem com que um estômago dilatado volte aos poucos ao normal.

2. Deve-se mastigar no mínimo 30 vezes cada garfada. Esta acção proporciona uma melhor digestão e um melhor aproveitamento dos nutrientes, maior gasto de energia e uma menor ingestão alimentar, pois comendo devagar, uma menor quantidade de alimentos fará com o indivíduo se sinta saciado.

3. Deve-se ingerir muito líquido, principalmente água (2 a 3 litros) para a manutenção das funções normais do organismo, mas sempre no intervalo das refeições.

4. O açúcar deve ser diminuído ou substituído por algum outro adoçante. É muito calórico e não traz benefícios à saúde.

5. As fibras devem fazer parte da ingestão diária para assegurar um bom funcionamento intestinal e para auxiliar na prevenção e tratamento de doenças como o aumento do colesterol e câncer de cólon. Além disso, alimentos ricos em fibras reduzem a sensação de fome. Recomenda-se o consumo de 20 a 30g de fibras por dia.

6. O exercício físico, quando praticado de forma correcta e orientado por profissional especializado, acelera a queima da gordura armazenada, auxiliando na redução de peso.

7. Fazer as refeições em lugar tranquilo e sem pressa. Nunca se deve comer andando, vendo televisão ou discutindo com alguém. O ambiente deve ser calmo para que as frustrações não sejam descontadas no prato de comida. Com pressa, o indivíduo come exageradamente sem perceber, pois demora mais tempo para sentir saciedade.

8. Não dormir logo após as refeições e não comer alimentos pesados à noite, pois nesse período a digestão é mais lenta e difícil.

IMPORTANTE
• Somente um médico pode diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios.
• As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas carácter educativo.

Fonte: http://www.drashirleydecampos.com.br

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Reciclar

Reciclar Por Um Mundo Melhor




Sabia que o tempo de decomposição de:

- Um pedaço de papel é de 2 a 4 semanas,
- Uma casca de banana é de 3 a 5 meses,
- Um pedaço de tecido de algodão é de 1 a 5 meses,
- Um filtro de cigarro é de 2 a 5 anos,
- Um chiclete é de 5 anos,
- Uma fralda descartável é de 10 a 20 anos,
- Uma lata de alumínio é de 200 a 400 anos,
- Um pedaço de plástico é de 450 anos,
- Um peadço de vidro é de mais de 1 milhão de anos!!!


Eu já estou a fazer a minha parte. Reciclo praticamente tudo e agora tenho um mini pilhão lá em casa.
Faça a também a sua parte, o Planeta agradece.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Tamanho De Roupa Para Bebés

Ora cá está uma tabelinha que penso ser muito útil.



Não... eu ainda não preciso dela! Mas com certeza que vai vir a dar jeito, mesmo porque me faz muita confusão aqueles números para roupas minúsculas.


Deve ser engraçado... Vai ser uma nova aprendizagem para quem for mãe pela primeira vez.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Congelar e Descongelar Alimentos

CONGELAMENTO

Os alimentos devem ser bem embrulhados, para que não haja desidratação ou queimaduras provocadas pelo gelo. De seguida meta-os em sacos de plástico, feche-os bem, anote fora a data e o conteúdo, e congele colocando os mais antigos à frente, para serem utilizados primeiro.

Use sacos de plástico para carnes, frutas e legumes. Para congelar líquidos em sacos, coloque o saco num recipiente de plástico rígido antes de o encher. Uma vez cheio, leve-o, aberto, ao congelador ou arca frigorífica. Depois de o liquido estar congelado, tire o saco do recipiente, feche-o, etiquete-o e leve-o de novo ao congelador.


Tenha sempre à mão película aderente. Ela ser-lhe-á muito útil para embrulhar carnes, peixes, aves e legumes ou para tapar pudins e tartes, por exemplo.
Os recipientes descartáveis de papel de alumínio são ideais para acondicionar assados e ensopados.

Anote sempre o nome do alimento, peso, data, quantidade de doses e as instruções para o seu reaquecimento. Use nesta operação lápis de cera, para que a escrita não desbote.





Um código de cores pode ser uma maneira eficaz de diferenciar os alimentos. Porque os recipientes de plástico rígido, indicados para congelamento, têm diversas cores, podem, desta forma, os alimentos do mesmo tipo ser referenciados com idêntica cor.

Outra forma, dependendo do congelador que tem, é dividi-lo por prateleiras ou zonas. Uma para carnes, outra para peixe, outra para legumes e assim sucessivamente.


HORTALIÇAS
Lave as hortaliças cuidadosamente em água corrente fria e deixe de molho por 30 minutos com duas gotas de cloro ou lixívia (eu uso vinagre) para cada litro de água e mexe-se bem para perderem a terra se ainda a tiverem. Retire-os do recipiente, sem despejar a água, de modo a que a terra e outras impurezas nele contidos fiquem retidos no fundo.
Este procedimento irá deixar o seu alimento limpo. O alimento deverá ser branqueado, isto é cozinhado no vapor.
Caso não possua um equipamento próprio, poderá usar uma peneira de alumínio, ou utilizar o microondas. O tempo varia de acordo com a hortaliça. Depois coloque numa vasilha com água gelada. Esse procedimento interromperá o processo de cozimento. Escorra bem e embale (não se esqueça de tirar o ar da embalagem) e leve ao congelador imediatamente.




NUNCA DEVE CONGELAR:

Verduras de folha, como por exemplo, alface, agrião e espinafres.

Banana, pêra, pudins em geral, queijos cremosos, macarrão sem molho.

Pepino, rabanete e tomate cru não devem ser congelados, assim como qualquer legume que se pretende consumir em saladas.

Batata crua, gemas cruas ou claras cozidas, ovo com casca,

Aves recheadas.

Maionese, chantilly, pudins ou cremes que tenham levado na sua preparação leite e ovos, iogurte.


DESCONGELAMENTO

Os produtos congelados, quando são submetidos à congelação com as qualidades inalteradas, não perdem as qualidades originais. Para manterem essas qualidades, a descongelação tem de ser feita eficazmente:

Nunca pôr a descongelar junto a produtos que libertem sabores e odores
Proteger sempre o produto com película apropriada para o efeito.

Nos produtos que libertam líquidos ao serem descongelados, arranjar forma de que seja feito o escorrimento dos líquidos para um recipiente separado do produto que está a descongelar.

Descongelar os produtos sempre em temperatura de refrigeração (1 a 5 graus).

Colocar o produto a descongelar mais ou menos 24 horas antes de ser consumido, porque é o tempo mínimo que este tipo de descongelação demora.

Sorvetes / Gelados
Evite que o sorvete descongele fora do congelador. Cerca de 50% do gelado é composto de ar e quando este descongela, o ar sai, fazendo com que a consistência e o volume sejam alterados.

Iogurte / Leite
O iogurte e o leite fermentado não devem ser congelados, pois os elementos que os compõem tendem a separar-se.
Compre somente a quantidade suficiente para ser consumida dentro do prazo de validade indicado na embalagem.

Batatas
Congelar batatas cozidas não é uma boa opção. A batata tende a absorver muita água e esfarela quando descongelada.
Mas, se elas estiverem fritas ou na forma de puré não haverá problema.

Frutos
Para se congelar bananas, frite-as, cozinhe ou faça uma pasta.
Para as nozes, castanhas, amendoins, etc., não importa se as congelamos com cascas ou sem elas. Só que elas deverão descansar de 3 a 5 horas antes de serem usadas ou consumidas.
Quanto a peras, goiabas e mangas, faça uma calda com açúcar antes de congelá-las.



Métodos para descongelar alimentos

A melhor forma de descongelar, mantendo ao máximo o sabor dos alimentos, é o descongelamento gradual. Comece por tirar o alimento do congelador e colocá-lo no frigorífico (descongelamento lento), e deixe-o descongelar gradualmente. Pode optar por descongelar na noite do dia anterior, ou na manhã do próprio dia, para confeccionar (usar) ao jantar.

Há outros métodos para descongelar alimentos, bem como escorrer água morna sobre os alimentos, o forno convencional ou o microondas.

Usar o primeiro método (usando água corrente, morna), não é a forma mais recomendada, uma vez que a água, em contacto com o alimento descongelado, altera o sabor e a textura dos alimentos.

Caso queira utilizar o forno convencional, deve primeiro pré-aquecê-lo cerca de 15 a 20 minutos antes de colocar o alimento congelado. Isso ajuda a evitar que a receita aqueça por fora e fique fria no meio. Para esta opção deve manter sempre a embalagem do alimento com tampa (ou colocar papel de alumínio me cima), isso evita que o alimento seque e também que suje o forno com salpicos.

Se optar pelo microondas, deve consultar o manual de instruções, uma vez que a temperatura varia de equipamento para equipamento e o próprio manual indica os tempos correctos consoante o alimento a descongelar.

Nota: As frutas, legumes, vegetais, doces, pão, massas e carnes cruas, devem ser descongelados, preferencialmente, à temperatura ambiente.

OBS:

Ocupe no máximo 75 % da capacidade de seu congelador ou arca frigorífica. Nunca encha completamente, porque assim o ar não terá espaço para circular.

Se a energia faltar, evite abrir o frigorifico.

Se o frigorifico deixar de funcionar por algum defeito ou mesmo por falta de energia eléctrica, não recongele os alimentos. Os pratos prontos devem ser consumidos imediatamente e os alimentos crus devem ser cozidos antes de preparados.

Fonte: www.receitasemenus.net e www.culinaria.terra.com.br

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Vitaminas e Minerais na 1ª Fase da Gravidez

No início de uma gravidez, o nosso corpo precisa mais de vitaminas e minerais, do que é normal. No nosso plano alimentar devem constar os legumes frescos, fruta, carne, peixe, queijo, lacticínios, nozes e leguminosas.

Há nesta fase, em que há mais tendência a enjoos e vómitos onde se perdem sais minerais de que o corpo precisa, necessidade de tomar os conhecidos suplementos alimentares.

Nota: Não se esqueça de avisar na farmácia (ou ervanária) de que está grávida.

As melhores fontes de vitaminas e sais minerais encontram-se, entre outros, nos seguintes alimentos:


  • Vitamina C: pimento vermelho, salsa, citrinos, morangos, groselhas pretas, batatas.
  • Vitamina B12: gérmen de trigo, produtos lácteos, carne, peixe.
  • Ácido fólico: brócolos, espinafres, avelãs, lentilhas, cereais integrais, amendoins.
  • Ferro: frutos secos, leguminosas, damascos, saladas e vegetais de folha verde.
  • Fósforo: aveia, produtos lácteos, leguminosas, peixe, nozes.
  • Cálcio: produtos lácteos, vegetais de folha verde, amêndoas, passas.
  • Magnésio: vegetais de folha verde, tâmaras, nozes.
  • Iodo: sal iodado, peixe do mar.

Após uma breve pesquisa, encontrei os seguintes suplementos pré-natais à venda em Portugal:


Com certeza que há outros, mas nada como falar com a sua GO. Há casos que não há necessidade de tomar estes suplementos, tudo depende da nossa alimentação.

E, nada mais natural que optar pelos alimentos certos em vez de nos "apoiarmos" nestes suplementos.


Beijos-2401

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Benefícios dos Sumos de Frutas

O sumos de fruta são uma boa alternativa ao consumo da peça de fruta, propriamente dita.

Eu própria sou apologista deste método, não só para consumir fruta, mas também para não a deixar estragar.

Como pode ver a seguir, os sumos de fruta também têm outros benefícios. Neste site brasileiro, podemos ver que os sumos de fruta são poderosos aliados no combate às doenças.

"Saiba como prevenir a diabetes, o câncer de pele, a TMP, osteoporose, hipertensão e asma.

Os sucos de frutas naturais são ótimos protetores do sistema imunológico. Eles atuam no organismo prevenindo contra as doenças. Os nutricionistas recomendam tomar pelo menos um copo de suco em jejum por dia. Além de ser um revigorante interno, ele ajuda a recuperar o desgaste diário.

Diabetes: É importante que o diabético escolha uma fruta que não eleve a glicemia. Para isso, é preciso acrescentar uma fibra a esse suco. A canela age reduzindo a glicemia. Corte uma maçã ao meio, acrescente uma fatia de abacaxi, 300 ml de água e uma colher de sobremesa de canela.

Asma: Misture quatro morangos, duas fatias de abacaxi e uma pitada de alecrim, 300 ml de água. Acrescente um galho de agrião.

Câncer de pele: Pique uma cenoura, corte o mamão papaia ao meio, quatro amoras, raspas de gengibre e 300 ml de água.

Hipertensão: Use 200 ml de suco de uva integral, uma goiaba e uma folha de couve picada.

TPM: Use duas fatias de mamão, uma colher de gengibre ralado, uma fatia de abacaxi e esprema uma laranja.

Osteoporose: Coloque uma banana, dez sementes de melão e o suco de uma laranja."

Fonte: http://bemstar.globo.com